Avançar para o conteúdo principal

Cidadão apaixonado

Não tenho nada contra o dia de S. Valentim, e sou mulher de unha e carne, pelo que também tenho sensaçoes e pensamentos bastante quentes e apaixonantes dignos de qualquer dia 14 de fevereiro, contudo levanto a questão: será que o cidadão apaixonado não estará a ser traído pelo espirito consumista e pela superficialidade e volatilidade do momento?

O cidadão apaixonado deve falar olhos nos olhos,
 deve seduzir e ser seduzido por palavras e atos de carinho gratuitos.

Tem o dever da ousadia e o desafio de não se deixar ficar carente!

O cidadão apaixonado toca no coração de quem ama com um silencio de olhar!
Nenhuma festividade poderá em tempo algum dar relevo ao seu sentimento num apenas só dia.

A legislação é bem clara, quem o diz sou eu...em todos os artigos e alineas são feitas referências à necessidade da partilha ser diária, o amor ser sincero, o sorriso ser maroto, mas genuino e a entrega não ser sujeita a qualquer troca!

Nota:  felizes dias a todos os cidadãos apaixonados!




Mensagens populares deste blogue

Oil and gas in Portugal? No!

Não, não  consigo imaginar o que acontecerá depois do inicio da exploração de hidrocarbonetos na costa de Portugal... o que acontecerá à flora, à fauna  e ao meu coração português!
Fotografia tirada por mim em Aljezur

Não seja mero espectador

Envelhecimento da população pode pôr em causa as dádivas de sangue (Fonte: SIC notícias)


Do que está à espera? Não seja um mero espectador! Quem se vê numa situação de necessidade sabe a importância do que estou a falar. Não custa nada... é tão fácil!  Dirija-se ao serviço de sangue do hospital da sua zona de residência.

Fotografia tirada por mim no palco do Teatro Lethes em Faro


Mira

Olhe para além do horizonte...

o que para si é dado como garantido pode não ser para qualquer outro cidadão...

O valor de estar seguro?
De ter cuidados de saúde?
De ter a acesso à educação?
De ter liberdade para dizer o que pensa?

....olhe ... olhe bem...

participe, doe, faça...

seja ativo e não se conforme com a injustiça...

Sinta-se O cidadão isento, com visão genuína, transparente e transversal. Estabeleça prioridades, saiba perder...Seja  verdadeiramente feliz!

Fotografia tirada por mim em Aljezur