Avançar para o conteúdo principal

Cidadão feliz - Cidadão SEGURO

Caro seguidor,

Nesta semana serão publicadas algumas informações sobre segurança rodoviária.


A segurança dos peões é o tema central da Semana Mundial da Segurança Rodoviária.

 Portugal apresenta um dos piores desempenhos da Europa.

“Prevê-se que a mortalidade rodoviária passe de sétima para quinta causa de morte até 2020, o que significa que as políticas de mobilidade e de segurança rodoviária precisam de ser todas revistas”, afirma o presidente da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados, Manuel João Ramos, à Renascença.

“O que a OMS veio consagrar foi uma mudança de paradigma fundamental, isto é, olhar a sinistralidade rodoviária não como um efeito colateral de um sistema de transportes, mas como um problema fundamental de saúde pública e com níveis de mortalidade que são das mais graves em todo o mundo”, acrescenta.

Nas ruas de todo o mundo, morrem cerca de 270 mil pessoas por ano, quase um quarto do número total de vítimas mortais provocadas pela sinistralidade rodoviária (22%).

Neste âmbito, Portugal apresenta dados melhores que a média mundial, porque a Europa apresenta melhores resultados do que os restantes continentes, mas, ainda assim, entre os piores no conjunto dos 27 (17%  do número total de vítimas mortais provocadas por acidentes na estrada).

Mas mais: em Portugal, morrem cerca de 100 peões por ano e outros 400 ficam gravemente feridos. Uma percentagem de 10% dos atropelamentos dão-se em passadeiras.

Os homens são as principais vítimas (quase o dobro das mulheres) e mais de metade das vítimas tem 60 ou mais anos.





Fonte: http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=106426

Mensagens populares deste blogue

A importância da multiplicação e divisão na Matemática

Não tanto devido à minha formação em gerontologia social, mas porque o trabalho destes colegas merece ser partilhado pelo mérito e excelência no papel que têm tido no quebrar de preconceitos e diminuição de tabus em relação aos mais velhos de nós, aqui vai foto editada por #portugueselily com muito muito orgulho! Parabéns pela extraordinária capacidade na inclusão de quem infelizmente,  pela sua natural  vulnerabilidade...é excluido.

Nascer Cidadão

Nascer Cidadão O projecto "Nascer Cidadão" permite registar os recém-nascidos imediatamente no próprio hospital ou maternidade logo após o nascimento perante funcionário do registo civil que para este efeito se desloca às unidades de saúde.

Sendo o nascimento declarado no hospital no posto de atendimento do nascer cidadão, não é necessária qualquer deslocação à conservatória do registo civil.

Para o registo de nascimento das crianças é necessário:
Escolher o nomeO nome é formado no máximo por dois nomes próprios e quatro apelidos.
- Os apelidos são os nomes de família.
- Sendo a criança estrangeira o seu nome será composto de acordo com a lei da sua nacionalidade. Escolher a naturalidadeFreguesia e concelho da maternidade, ouFreguesia e concelho da residência habitual da mãe.Apresentar os documentos de identificação dos pais sempre que possível.Após o registo de nascimento é entregue documento comprovativo do mesmo.O registo é gratuito. Fonte: http://www.irn.mj.pt/IRN/sections/ir…