Avançar para o conteúdo principal

Mobilidade para todos os Cidadãos! Parabéns!



 
Três municípios portugueses foram, quarta-feira, dia 16, em Genebra, reconhecidos e integrados na Rede Mundial das Cidades Amigas das Pessoas Idosas da OMS

Maia, Póvoa de Lanhoso e Vila Nova de Foz Côa são, desde o dia 16 de janeiro, os três primeiros municípios a receber o Certificado de Município membro da Rede Mundial das Cidades e das Comunidades Amigas das Pessoas Idosas.
A entrega dos referidos certificados foi feita, pessoalmente, pelo Diretor do Ageing and Life Course Department da OMS, Mr. John Beard, que se congratulou com todo o trabalho, ações e projetos que, ao longo dos dois últimos anos, estas autarquias foram construindo e concretizando em prol dos mais velhos.

Póvoa de Lanhoso, Maia e Vila Nova de Foz Côa apresentaram as suas candidaturas no âmbito do projeto
Vencer o Tempo nas 7 Cidades, da Associação Vencer o Tempo.
Ao longo de cerca de dois anos, as três autarquias, com o apoio da Associação Vencer o Tempo, seguiram e trabalharam todos os requisitos constantes do Guia das Cidades Amigas dos Idosos.

Foram ouvidos os seniores de cada autarquia, promoveu-se a relação afetiva e efetiva entre jovens e mais velhos, através da ação "O meu amigo sénior", criaram-se infraestruturas e adaptaram-se outras para uma maior mobilidade de todos os cidadãos, mas, sobretudo, dos idosos.

Na reunião da passada 4ª feira, na sede da OMS em Genebra, estiveram presentes os presidentes das autarquias de Vila Nova de Foz Côa e de Póvoa de Lanhoso, Gustavo Duarte e Manuel Batista e a vereadora da Ação Social da Maia, Ana Vieira de Carvalho e ainda a representante da DGS, Maria João Quintela e o representante do Ministro da Saúde para o Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações, João Nunes Abreu e a presidente da direção da Associação Vencer o Tempo, Ivone dias Ferreira.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros fez-se representar por Graça Andresen Guimarães, Embaixadora da Missão Diplomática Portuguesa em Genebra e pelo Adido para a Saúde da referida Missão.
Fonte: Assoc. Vencer o Tempo
18 janeiro, 2013

Mensagens populares deste blogue

A importância da multiplicação e divisão na Matemática

Não tanto devido à minha formação em gerontologia social, mas porque o trabalho destes colegas merece ser partilhado pelo mérito e excelência no papel que têm tido no quebrar de preconceitos e diminuição de tabus em relação aos mais velhos de nós, aqui vai foto editada por #portugueselily com muito muito orgulho! Parabéns pela extraordinária capacidade na inclusão de quem infelizmente,  pela sua natural  vulnerabilidade...é excluido.

Nascer Cidadão

Nascer Cidadão O projecto "Nascer Cidadão" permite registar os recém-nascidos imediatamente no próprio hospital ou maternidade logo após o nascimento perante funcionário do registo civil que para este efeito se desloca às unidades de saúde.

Sendo o nascimento declarado no hospital no posto de atendimento do nascer cidadão, não é necessária qualquer deslocação à conservatória do registo civil.

Para o registo de nascimento das crianças é necessário:
Escolher o nomeO nome é formado no máximo por dois nomes próprios e quatro apelidos.
- Os apelidos são os nomes de família.
- Sendo a criança estrangeira o seu nome será composto de acordo com a lei da sua nacionalidade. Escolher a naturalidadeFreguesia e concelho da maternidade, ouFreguesia e concelho da residência habitual da mãe.Apresentar os documentos de identificação dos pais sempre que possível.Após o registo de nascimento é entregue documento comprovativo do mesmo.O registo é gratuito. Fonte: http://www.irn.mj.pt/IRN/sections/ir…